19 de Dezembro de 2018

Está aqui

Mira recebe “luz verde” do Tribunal de Contas para celebrar contrato de recolha de resíduos com a SUMA

A Câmara Municipal de Mira recebeu hoje luz verde do Tribunal de Contas para celebrar com a empresa SUMA um contrato de três anos para a recolha de resíduos urbanos, com um valor de 765 mil euros.

O novo contrato de recolha de resíduos urbanos em toda a área deste concelho do distrito de Coimbra resulta de um concurso público internacional lançado pelo executivo municipal liderado por Raul Almeida e surge após ter chegado ao fim o contrato de recolha que vigorava há 20 anos com a empresa ERSUC.

Tendo como principais acionistas os grupos Mota-Engil e Urbaser, a SUMA tem uma carteira de clientes composta por mais de 200 municípios. A empresa serve aproximadamente dois milhões de habitantes na recolha de resíduos e limpeza urbana, e mais de seis milhões no tratamento.

"Com este novo contrato, Mira consegue não só aumentar o leque de serviços disponibilizados aos munícipes, mas também reduz significativamente a fatura a pagar", disse Raul Almeida.

O autarca estima que com o novo contrato o município passe a pagar 25% menos por cada tonelada de resíduos urbanos recolhidos.

"Este novo contrato insere-se numa estratégia mais abrangente, que visa a racionalização das despesas efetuadas pelo município", refere Raul Almeida, acrescentando que pretende "alargar e melhorar significativamente os serviços prestados à população através da renegociação dos contratos existentes".

Para além dos normais serviços diários de recolha de resíduos sólidos urbanos, a SUMA vai reforçar os serviços na Praia de Mira no período entre 15 de julho e 15 de setembro, a chamada "época alta" do turismo no concelho.

"A Praia passará a beneficiar de uma recolha bidiária e de uma lavagem semanal de todos os contentores, situação que o anterior contrato não contemplava", explica Raul Almeida.

O autarca salienta também que, no âmbito do novo contrato, "Mira irá beneficiar de um conjunto de serviços adicionais que até hoje não existiam". Entre estes, destacam-se a lavagem e desinfeção de contentores, recolha de monos e a substituição regular dos contentores danificados sem qualquer custo para o município.

O novo contrato inclui ainda a lavagem dos contentores de três em três meses.

A empresa SUMA será ainda responsável pela realização, em parceria com o município, de campanhas de sensibilização e informação dirigidas a toda a população, sobretudo à comunidade escolar, "visando a promoção das boas práticas na gestão de resíduos urbanos e normas de conduta para a boa manutenção da higiene pública".

A ligação de Mira à ERSUC não vai ser, no entanto, totalmente interrompida com a entrada em vigor do novo contrato, uma vez que os resíduos produzidos no concelho continuarão a ser tratados nas instalações do Sistema Multimunicipal de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos do Litoral Centro.

A ERSUC é a empresa responsável pelo tratamento e valorização de resíduos sólidos urbanos em 36 municípios do Litoral Centro, abrangendo uma área de 6.700 Km2 e servindo uma população de cerca de um milhão de habitantes.