22 de Novembro de 2017

Está aqui

Colóquio sobre Raul Brandão na Biblioteca Municipal de Mira

Inserido no programa de promoção do livro e da leitura a Biblioteca Municipal de Mira recorda Raul Brandão, num colóquio em que o Dr. Manuel Coquim se debruçará sobre o tema: “Mira e Raul Brandão: 95 anos de cumplicidade”, no próximo dia 18 de novembro, pelas 15.00 horas, no auditório da BMM.

Este ano revela-se especial em efemérides dedicadas a Raul Brandão, uma vez que se celebram 150 anos do seu nascimento, 100 anos de publicação de Húmus e 95 da sua estada em Mira e na Praia de Mira.

Raul Brandão nasceu na Foz do Douro, Porto, a 12 de março de 1867, e morreu em Lisboa a 5 de dezembro de 1930. Militar de 1888 a 1911, quando se reformou do posto de capitão, foi ao jornalismo e à literatura que dedicou a sua vida, escrevendo livros, como Húmus, a sua obra-prima, ou peças de teatro como O Gebo e a Sombra, que impressionaram várias gerações até aos nossos dias. Sem nunca ter escrito poesia, a sua escrita é predominantemente poética, e a condição humana é o tema profundo da sua obra: simbolista-decadentista no início, com História de um Palhaço, impressionista no final, quando escreve Os Pescadores e As Ilhas Desconhecidas, considerado «um dos melhores livros de viagens de todos os tempos na literatura portuguesa».

Manuel Coquim é um cidadão mirense, natural do Seixo, psicólogo, amante das letras e da cultura em geral. A ele se deve este colóquio que nos oferece a possibilidade de homenagear aquele que é um grande nome das letras portuguesas: Raul Brandão.