20 de Outubro de 2020

 

 

 

Bnadeira Azul e Praia Acessível

 

 

Está aqui

Qualidade das Areias das Praias

A qualidade ambiental das Zonas Balneares tem adquirido uma maior relevância entre os critérios de escolha de um destino turístico.

Existem alguns indicadores de qualidade ambiental, relacionados com a saúde pública, que permitem aos utentes uma escolha mais orientada sobre zonas balneares: a qualidade da água e a qualidade das areias.

O Concelho de Mira, banhado pelo Oceano Atlântico, apresenta extensas praias de areia com formações dunares. Existem duas Zonas Balneares Marítimas Designadas no Concelho de Mira: Praia de Mira e Praia do Poço da Cruz, ambas com a Bandeira Azul, e onde se monitoriza a qualidade da água e das areias.

Análise da Qualidade Microbiológica das Areias das Praias é um projeto-piloto promovido pela ABAE - Associação Bandeira Azul da Europa, em colaboração com o INSRJ - Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge e com o IA - Instituto do Ambiente, onde o Município de Mira aderiu, pelo segundo ano consecutivo, evidenciando a sua preocupação pelo ambiente, saúde pública e bem-estar dos Banhistas.

Os resultados obtidos nas três análises realizadas durante a época balnear de 2006, para a Zona Balnear da Praia de Mira, foram sempre bons, ou seja, os valores obtidos não excedem os valores limites propostos para a qualidade da areia. Relativamente às primeiras análises de 2007 e para ambas as praias com a Bandeira Azul, volta-se a confirmar a higiene e salubridade de suas areias.

Fatores que influenciam negativamente a qualidade das areias das praias:

  • Lixo abandonado na areia e dunas;
  • Sobrelotação das praias por parte dos banhistas;
  • Admissão de animais domésticos sem recolha das suas fezes;
  • Atividade da pesca de rede com abandono na areia de peixes e crustáceos não comercializáveis.
  • Aves marinhas;
  • Matéria orgânica disponibilizada no meio envolvente à praia.

Fatores que influenciam positivamente a qualidade das areias das praias:

  • Recolha frequente do lixo abandonado na areia;
  • Remoção mecânica diária e lixos, revolvendo o areal, arejando-o e renovando a exposição da areia aos raios UV do Sol;
  • Colocação de recipientes de lixo adequados às dimensões da praia e espaços adjacentes;
  • Tratamento das areias para redução do número de microrganismos (De acordo com a experiência de algumas autarquias trata-se de uma ação positiva e eficaz, no entanto a introdução/libertação de químicos no meio ambiente é um assunto ecologicamente controverso);
  • Limitar o acesso às praias por trajetos bem definidos, (não havendo no entanto necessidade de retirar espaço de lazer circundante);
  • Realização de análises às areias ao longo de todo o ano para construir um perfil da qualidade de cada praia, tornando assim possível poder prever e evitar picos de contaminação microbiológica;
  • Identificação e tratamento de fontes de contaminação adjacentes à praia (exemplo: cursos de água afluentes à praia tal como ribeiras).

 

Solicitamos aos utilizadores das praias, incluindo banhistas, concessionários, pescadores, entre outros, para que tenham em conta os procedimentos adequados, de forma a manter a qualidade das areias e da água das nossas zonas balneares.

Nas Praias Deixe Apenas as Suas Pegadas!